Juiz decreta segredo de Justiça no caso Mariana Costa, em São Luís - MA.

Juiz decreta segredo de Justiça no caso Mariana Costa, em São Luís - MA.

O juiz José Ribamar Goulart Heluy, da 4ª Vara do Tribunal do Júri, aceitou um pedido da defesa e decretou segredo de Justiça no processo relacionado ao assassinato da publicitária Mariana Costa, em novembro de 2016.

O juiz considerou que os documentos juntados de outro processo, sobre incidente de insanidade mental de Lucas Porto, contém informações pessoais dos familiares dele. Portanto, o segredo de Justiça seria para resguardar a intimidade desses familiares.

Atualmente, Lucas está preso na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís, e aguarda a marcação da data do Júri Popular que vai realizar a sentença sobre os crimes de estupro e feminicídio contra Mariana Costa.

Mariana era sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney e foi encontrada morta no apartamento onde morava, no bairro Turu, em São Luís. As investigações da polícia apontaram que ela foi morta por asfixia e também foi estuprada. Na época, o empresário e cunhado de Mariana, Lucas Porto, confessou o crime.

A motivação seria uma atração que ele tinha por Mariana. Após ser preso, Lucas Porto foi encaminhado para a Penitenciária de Pedrinhas.

Nos últimos anos, Porto fez diversos exames de avaliação psicológica a pedido da defesa, que alega que ele tem problemas mentais. A estratégia busca amenizar a pena sobre o empresário.

No entanto, durante o andamento do processo um laudo de insanidade mental de Lucas Porto apontou que ele foi "completamente responsável pelos atos que praticou (estupro e homicídio)". O laudo foi enviado à justiça no dia 21 de fevereiro de 2018.