Notícias quentes estão aqui!

MA: Casamento Comunitário reúne 66 casais em Pastos Bons.

53

Aconteceu na última sexta-feira (04/10), no município de Pastos Bons, a união civil de 66 casais, por meio do Projeto “Casamentos Comunitários”, da Corregedoria Geral da Justiça. A solenidade foi presidida pela juíza titular da comarca, Lyanne Pompeu de Sousa Brasil e foi realizada na escola pública estadual CE Theoplistes Teixeira (Rua Floriano Peixoto, 719, Centro da cidade).

Participaram dessa edição do projeto somente os casais com renda até dois salários-mínimos e que se inscreveram no período de 5 de agosto a 13 de setembro. O evento contou com a presença de mais 05 juízes: Adelvan Nascimento Pereira, da 2ª Vara de Entorpencentes da Comarca de São Luis; Caio Davi Medeiros Veras, titular da Comarca de Paraibano; José Gonçalo de Souza Filho, da 3ª Vara Criminal da Comarca de São Luis e Nelson Luiz Dias Dourado Araújo, titular da Comarca de Mirador.

Também presente na cerimônia, a prefeita do município, Iriane Gonçalo que falou sobre a importância desse projeto para a comunidade da região, “Estou muito feliz por estar colaborando com esse momento porque sabemos da nossa responsabilidade enquanto gestora pública que é de oferecer cidadania, principalmente para as pessoas mais carentes”.

Durante o evento, os casais receberam as bênçãos em cerimônias religiosas realizadas pelo padre José Alberto Souza Lima e pelo pastor Fernando Machado. Logo após, foi dado início a rito da união civil com destaques para o casal mais idoso, Maria Francisca da Silva de 88 anos e José Francisco da Silva, também com 88 anos. Eles já viviam em união estável havia mais de 60 anos. Depois foi a vez do casal mais jovem, Adriana de Souza Nascimento de 16 anos e David dos Anjos Silva de 20 anos. Em seguida, realizaram a união de Anni da Silva Barros, 34 anos e Paulo da Costa de Souza de 46 anos, ela, grávida de gêmeos.

Para a juíza titular da Comarca de Pastos Bons, Lyanne Pompeu de Souza Brasil, o projeto Casamentos Comunitários é de grande importância para a sociedade pois, é uma forma do juiz daquela comarca estar mais próximo do cidadão, “A população se sente mais próxima do judiciário e o judiciário se sente realmente participando da vida da comunidade”.
Ao final da cerimônia houve sorteio de presentes e para os casais e convidados foram servidos tortas e salgados.

PROJETO – No Projeto Casamentos Comunitários a união civil é gratuita, sem a cobrança de custas cartorárias e da certidão, proporcionada pela Corregedoria Geral da Justiça desde 1998 e realizado em parceria institucional com o setor privado e órgãos públicos municipais que colaboram na montagem da estrutura necessária para a realização do evento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.