Recém-nascido é encontrado morto dentro de lixeira na Zona Oeste do Recife/PE.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Um recém-nascido foi encontrado morto, na manhã desta quarta (24) ainda na bolsa gestacional, na Zona Oeste do Recife. Segundo as polícias Civil e Militar, o corpo estava dentro de uma lixeira, em uma rua no bairro da Iputinga.

Imagens enviadas para uma TV da capital pernambucana, mostra o corpo do recém-nascido, que estava empelicado. Obstetras apontam que são casos raros em que a criança nasce envolta na bolsa amniótica que a protege e a ajuda na alimentação durante a gestação.

Nas imagens, também é possível observar que havia sangue no local e uma caixa de papelão com um pano dentro, que pode ter sido usada para transportar a criança.

Por meio de nota, a PM informou que equipes do 13º Batalhão foram acionadas para averiguar a denúncia em que um corpo de um bebê teria sido encontrado dentro de uma lixeira, na Estrada do Barbalho.

Ao confirmar a ocorrência, os policiais militares acionaram a Polícia Civil, o Instituto de Criminalística (IC) e o Instituto de Medicina Legal (IML).

Também por meio de nota, a Polícia Civil informou que equipes da 56ª Jurisdição, do bairro do Cordeiro, na mesma região da cidade, foram acionadas para iniciar as investigações. “Mais informações poderão ser fornecidas em momento oportuno”, disse a corporação.

No início da tarde desta quarta, o IML informou que recolheu o corpo do recém-nascido. Não foi informado se os policiais encontraram algum parente da criança.

A imprensa local entrou em contato com o Conselho Tutelar da Região Político Administrativa 4, da qual faz parte o bairro da Iputinga, para saber se entidade foi acionada para atuar nesse caso.

O conselheiro Lucas Peixoto informou que recebeu informações extra-oficiais sobre o fato, mas não tinha sido acionado até o início da tarde desta quarta.

Peixoto disse que ficou sabendo que um carroceiro teria encontrado o saco com o recém-nascido e levado para uma central de material reciclável.

“Precisamos aguardar as investigações da polícia para saber o que, de fato, aconteceu. O que podemos fazer, nesses casos, é o acompanhamento da família, caso exista problema envolvendo outras crianças”, comentou.

Parto empelicado

A bolsa amniótica é composta por uma película fina e transparente. É quando ela estoura que, normalmente, há a sinalização de que a criança está prestes a nascer.

Quando o líquido amniótico vaza, a mãe entende que está há horas ou momentos do parto. Quando esta bolsa não se rompe, acontece o chamado parto empelicado.

Outros casos

Em novembro de 2017, um recém-nascido foi encontrado morto em meio ao lixo na cidade de Aliança, Zona da Mata Norte do estado.

O corpo da menina, que ainda estava com o cordão umbilical, foi encontrado por catadores ao descartarem a coleta do distrito de Caueiras no lixão do município.

No mesmo mês, um bebê que aparenta ter um mês de nascido foi achado morto em uma rua da comunidade de Várzea Fria, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife.

O corpo da criança estava dentro de um saco de lixo, que também continha lençóis sujos de sangue. Uma equipe do 20º Batalhão da Polícia Militar (PM) foi acionada e isolou o local.

POSTS RELACIONADOS