30 anos sem Ayrton Senna: a cronologia da tragédia no GP de San Marino de 1994.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Sem dúvida, aquele fim de semana em Ímola, em 1994, jamais será esquecido. Desde a sexta-feira, com o fortíssimo acidente de Rubens Barrichello, a sensação era de que algo pior poderia acontecer a qualquer momento. E, de fato, o sábado ficou ainda mais pesado, porém a morte de Ayrton Senna no domingo, 1º de maio, completou o choque de forma visceral.

Fórmula 1 não lidava com a morte de um piloto nas pistas desde 1986. Na ocasião, durante testes no circuito de Paul Ricard, na França, a asa traseira do Brabham de Elio de Angelis se soltou em alta velocidade, e o piloto italiano capotou sobre a barreira de pneus. O impacto em si causou uma fratura de clavícula e contusões lombares em De Angelis, porém o carro imediatamente pegou fogo, e o piloto não conseguiu sair do veículo sozinho. Para piorar, não havia fiscais de pista no momento do acidente, e o helicóptero de resgaste levou 30 minutos para chegar ao local.

O ex-piloto francês e maior rival nas pistas de Ayrton Senna Alain Prost publicou uma homenagem ao tricampeão mundial que morreu há exatos 30 anos, no dia 1º de maio de 1994. Em sua conta no Instagram, Prost publicou uma foto ao lado do ex-colega de McLaren.

POSTS RELACIONADOS

Inscrever-se
Notificar de
0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários
plugins premium WordPress
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x